Os demonios (Portuguese Edition) por blanche hugo

Titulo del libro : Os demonios (Portuguese Edition)
Fecha de lanzamiento : January 13, 2018
Autor : blanche hugo
Número de páginas : 3593

Os demonios (Portuguese Edition) de blanche hugo está disponible para descargar en formato PDF y EPUB. Aquí puedes acceder a millones de libros. Todos los libros disponibles para leer en línea y descargar sin necesidad de pagar más.

Os demonios (Portuguese Edition) por blanche hugo

blanche hugo con Os demonios (Portuguese Edition)

O Mestre Li passou pela enorme basilica do Deus dos Portoes e do Ditch e foi direto ao palacio do Primeiro Rei do Poco e, chegando a porta, percebi que nada de bom esperava por nos. Ninguem pode entrar sem permissao para o diabo supremo com um rosto preto, olhos vermelhos malvados, colmilhos de aco e uma cabeca na qual os cabelos nao crescem, mas as viboras sinuosas. Os fumos de fumo emanavam de suas orelhas e narinas, e perguntei-me se os joelhos e os joelhos do Menino da Lua venceram a marcha e decidiram que estavamos a jogar um dueto.

O Mestre Li tocou o emblema imperial e olhou para a horrivel criatura com a forma isolada do executor, verificando o pedaco de carne. - O Sr. Li de Cao, enviado especial do Filho do Ceu. Devo verificar os registros de Existencia passada. Imediatamente! Disse o mestre Li com arrogancia.

O demonio ficou em silencio e so olhou. De sua boca, as chamas explodiram.

"Eu enfrentei a insubordinacao?" O mestre Lee disse friamente. Ele arrancou um broche de diamantes das roupas de Lunar Boy e jogou-o no rio do ferro fundido que fluiu para fora das paredes do palacio. "Seria muito lamentavel se eu tivesse que informar que o impudente portador tinha roubado um precioso broche e tentou esconder o crime engolindo". - Seus olhos frios pararam no estomago de uma criatura terrivel. "Embora, talvez, eu possa me divertir um pouco observando como os investigadores celestiais obtem provas", acrescentou.

Sem outra palavra, ele se virou e caminhou direto para as grandes portas de ferro. Eu me apressava atras dele, mas estava tao cego por suor e horror que nao vi as portas abertas e so me sentia quando minhas sandalias deslizavam no chao de marmore.

Mesmo o Mestre Li teve um suor na testa. E apenas o Moon Boy parecia completamente imperturbavel. Continuou a sorrir para o aplauso imaginado, embora ele parecesse ter um coro de saudade; Eu levantei minhas costas e levantei meu guarda-chuva um pouco mais alto. Atraves de um longo corredor, passamos para um grande salao, onde o exercito de funcionarios explodiu com papeis.

No inferno, nao so os demonios, mas tambem as almas comuns trabalhavam. (By the way, os demonios nao sao necessariamente doentios. E possivel nascer um servo no inferno apenas por causa da virada da Grande Roda e ter uma sede de sangue como parte do processo, como no caso de um tigre.) Aparentemente, o funcionario chefe em seu ultimo A encarnacao era um banqueiro. Ele tinha cabelos finos e retos, sobrancelhas finas e retas, olhos finos e retos, narinas retas finas, labios finos e retos, ombros finos e retos e bracos retos e finos colocavam-se bem na mesa, apertou os finos e retos joelhos e pareciam as finas pernas retas cresceu no chao. O Moon Boy o olhou pensativo.

"E meu", disse ele.

"Pegue", disse Master Lee. "Precisamos chegar ao departamento de registros".

O espetaculo era como uma danca em uma opera, que fala mais do que qualquer palavra pode dizer. Minhas bochechas queimaram quando o Lunar Boy, sacudindo os quadris, girou graciosamente para a mesa - eu nunca o vi assim! - e os olhos do escrivao pegaram fogo. O Menino da Lua sorriu. Os olhos do caixeiro se abaixaram, o suor apareceu em sua testa. O Lunar Boy coxeou suavemente. Os joelhos finos sob a mesa se contrairam. O Lunar Boy cooed ainda mais gentilmente. Maos finas juntas, pernas finas batem no chao. O pobre homem conseguiu dizer algo, e a mao do Menino Lunar, que ele segurava atras de suas costas, apontou para uma das portas laterais. O mestre Li e eu fomos com ela tao discretamente quanto possivel. O Moon Boy acenou com a mao e acidentalmente tocou a mao do balconista. Aquele que escaldou, saltou para os pes, balancando ate a porta e, varias vezes sem ter a chave no buraco da fechadura, ainda abriu. Passamos pela porta antes que o funcionario percebesse o que estava acontecendo, e o Moon Boy o recompensou, acariciando sua bochecha levemente, e depois bateu a porta na frente de seu rosto.